Projeto de Olho na Rua

30/04/2011

Projeto de Olho na Rua

O projeto consiste em dar mais segurança aos condomínios residenciais. A idéia já é desenvolvida em grandes cidades, como Fortaleza, Recife e Salvador. Ela tem como foco interligar porteiros a uma grande rede telefônica via rádio, para que possam repassar a movimentação nos edifícios.

Assista ao vídeo:

Mais informações, acesse esse link.

Anúncios

Programa Segurança Mirim

23/04/2011

Programa Segurança Mirim

Programa Segurança Mirim tem o objetivo de conscientizar as crianças dos problemas enfrentados pelas autoridades de segurança pública. Utilizando-se de cartilhas, folders e vídeos destinados ao público infanto-juvenil, busca transmitir, de forma alegre e divertida, informações relevantes para o desenvolvimento de uma consciência de cidadania pela paz.

Entre os temas abordados estão questões como a Farra do Boi, dirigir com o cinto de segurança e capacete, cuidados na praia, prevenção às drogas e cuidados com pessoas desconhecidas, sempre com uma mensagem adequada e divertida.

Cartilhas

Vídeos

Fonte: Site da Polícia Militar.


Policial tira a roupa depois de atirar contra crianças em Joinville

27/03/2011

Crianças entre 6 e 14 anos jogavam futebol na rua Isabel Cristina do Nascimento, no bairro Adhemar Garcia, em Joinville, na noite de quinta-feira, quando um policial militar mandou, com atitude agressiva, pararem a brincadeira.

Segundo o motorista Antônio Carlos Sutil, que acompanhou a cena, o policial Mário Casprechen chegou com a arma na mão e mandando os meninos encostarem no muro. O motorista não gostou da atitude e foi falar com ele. No meio da discussão, o PM teria atirado contra ele. Mas a bala acertou a calçada.

Antônio chegou a gravar um vídeo em que o policial aparece transtornado, tira a roupa em frente à câmera e reclama das condições de trabalho. O impasse durou cerca de duas horas, quando policias militares chegaram para retirar o colega.

— Quando liguei para chamar a polícia, me perguntaram se eu tinha certeza de que era um policial. Eu falei que estava fardado e com arma na mão — lembra Antônio.

Depois de passada a confusão, o motorista e mais sete vizinhos, pais das nove crianças que estavam brincando, foram até um posto da Polícia Militar no bairro e se depararam com Mário ainda em serviço.

— Levei um susto quando vi ele na mesma sala. Perguntei o que estava fazendo. Aí tiraram ele dali — comenta.

O comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar, Adilson Michelli, garante que uma atitude assim é rara dentro da corporação e comenta que o soldado é uma pessoa calma normalmente. Segundo ele, Mário passará pela avaliação de uma junta médica e, se for constatado problemas psicológicos, o soldado passará por tratamento e depois poderá voltar a atuar nas ruas. Caso contrário, a denúnica será levada para a Justiça. Enquanto isso, o policial está afastado.

Todo o problema com o policial teria iniciado, segundo informações de Antônio, porque um vizinho se incomodou com as crianças jogando bola. Abelar Araújo chamou a polícia, mas recebeu a informação de que não havia viaturas no local. Assim, ele mesmo se prontificou a ir ao posto da PM no bairro.

— Fui lá pedir auxílio. Ele (Mário) me atendeu normalmente. Só comentou que não tinha viatura e pediu para vir junto — explica.

Araújo não quis mais falar sobre o caso. Só explicou que está com um filho acidentado em casa e não quer se envolver com a confusão.

— Eu quero paz — diz.


Policiamento para eventos

14/04/2010

Capitão Pimentel

Atendendo a sugestões de vários leitores e amigos, vamos discorrer sobre os requisitos para se atender aos pedidos de policiamento ostensivo para eventos. Diariamente são realizados inúmeros eventos em Gaspar e Ilhota, com certeza os responsáveis preocupam-se com inúmeros aspectos, mas infelizmente, o aspecto segurança não tem a devida atenção que merece por parte de algumas pessoas.

Espero auxiliar, com este artigo, os responsáveis pelos eventos a fim de que possam oferecer serviços de qualidade, com destaque para o aspecto segurança.
Primeiramente, com antecedência mínima de 20 (vinte) dias, através de ofício, deve-se solicitar ao Comandante da Polícia Militar em Gaspar que seja realizado o policiamento ostensivo no evento em questão, informando o nome do responsável pelo evento, bem como a data, o horário, o local e a natureza do evento.

Em seguida deve-se preencher o requerimento padrão, reconhecendo firma em cartório e anexando os seguintes documentos:

  • Alvará da Polícia Civil.
  • Alvará da Vigilância Sanitária.
  • Alvará do Corpo de Bombeiros Militar.
  • Alvará da Prefeitura Municipal (setor de tributação).
  • Contrato com empresa de segurança privada, legalizada perante a Polícia Federal.

O responsável pelo evento deve atentar para o que prevê a Portaria 18/2004, da Juíza de Direito da Infância e da Juventude, a qual regula a entrada e a permanência de crianças e adolescentes em estabelecimentos destinados ao lazer na Comarca de Gaspar. Após a juntada de toda a documentação pertinente, cabe ao responsável fazer o pagamento da taxa de segurança preventiva, obtendo ao final deste processo a Autorização para o Policiamento Ostensivo.

Fonte: Capitão PIMENTEL, Sub-Comandante da Polícia Militar em Gaspar – http://www.adjorisc.com.br/jornais/jornalmetas/impressa/colunas/seguranca-publica/edic-o-674-1.256575.