Audiência pública da Alesc aumenta pressão por segurança em Blumenau

Audiência pública da ALESC aumenta pressão por segurança

O secretário garantiu a antecipação para agosto do ingresso de 500 policiais, com formação prevista para o final do ano. Também foi autorizada a formação de 80 policiais militares em núcleo da escola da PM, a ser ativado em Blumenau. Confirmou ainda o estudo para instalação de mais 50 câmeras de monitoramento. Garantiu, por fim, recursos para a conclusão das obras do novo prédio da Delegacia Regional.

Na audiência pública promovida nesta segunda-feira (25) pela Assembléia Legislativa na Câmara de Vereadores de Blumenau, o secretário estadual, César Grubba, reconheceu que segurança é prioridade do governo, mas que é impossível atender a todos ao mesmo tempo. Como consequência, revelou que em quatro meses já foi notificado por quase 80 mandados de segurança e 16 ações civis públicas de diversas regiões.

Audiência pública da ALESC aumenta pressão por segurança

Grubba relatou as dificuldades enfrentadas e a burocracia que atrasa o processo licitatório para novas obras na área. O secretário admitiu ser grande a defasagem de contingente nas policias civil, militar, Instituto Geral de Perícias (IGP) e Corpo de Bombeiros. Além disso, lembrou que as últimas nomeações da polícia civil integram a terceira etapa de um concurso realizado em 2008. Disse também que os 202 policiais nomeados na semana passada fizeram concurso regionalizado e não podem ser remanejados das cidades de origem.

O secretário garantiu que o governo vai melhorar a segurança pública de Santa Catarina. Uma das medidas voltadas a este objetivo foi a antecipação para agosto do ingresso de 500 policiais na academia de polícia, com formação prevista para o final do ano. Também foi autorizada a formação de 80 policiais militares em núcleo da escola da PM a ser ativado em Blumenau. Ao mesmo tempo, confirmou o estudo para instalação de mais 50 câmeras de monitoramento, que funcionarão em novo local, junto com a central regional de emergência. Garantiu ainda os recursos para a conclusão das obras do novo prédio da Delegacia Regional.

Audiência pública da ALESC aumenta pressão por segurança02

O comandante Geral da PM, Coronel Nazareno Marcineiro, após admitir que “foi negligenciada a atenção ao município nos últimos anos”, confirmou os números oficiais: no final de julho, o 10º Batalhão receberá 49 policiais militares, que deverão completar o ciclo de capacitação em três meses. Ao mesmo tempo, outros 49 policiais iniciarão a escola de formação em Florianópolis. Também confirmou a publicação, até outubro, do edital para recrutamento e seleção de outros 80 policiais que deverão ser destinados em sua totalidade a Blumenau.

O Delegado Geral da Policia Civil de Santa Catarina, Aldo Pinheiro D’Ávila, esclareceu a polêmica em torno da distribuição dos 202 policiais ocorrida na semana passada. Disse que os mesmos formam a terceira parte de um concurso regionalizado, realizado em 2008. Em função da regionalização, Blumenau recebeu um total 23 policiais durante o período. Ao mesmo tempo, anunciou que os próximos concursos serão estadualizados para evitar este tipo de problema.

Audiência pública da ALESC aumenta pressão por segurança01'

O delegado, contudo, não soube precisar o número de agentes e escrivãs que reforçarão o contingente da Polícia Civil de Blumenau. Ele apenas anunciou que o grupo gestor e o governo do estado estudam a antecipação de nomeação de aprovados em concurso, que poderá acontecer na seguinte ordem: 90 agentes em 2011, 90 em 2012 e 90 em 2013.

O presidente da Câmara de Vereadores de Blumenau, Jovino Cardoso Neto (DEM), declarou que “a insegurança tem tomado conta do município. Temos uma expectativa e esta tem nos deixado frustrados”. Ele argumentou que a sétima região, composta por 14 municípios, receberá 178 policiais, conforme declarações feitas durante a reunião, mas questionou quantos ficarão na cidade. “Estamos cobrando do governo porque somos a terceira economia de Santa Catarina e não podemos continuar com fechamento de duas delegacias e baixo efetivo das polícias civil e militar”, assinalou.

Jovino informou que através de um abaixo assinado com quase 10 mil assinaturas foi protocolada uma ação civil pública solicitando a permanência em Blumenau de policiais civis e militares em números condizentes com a necessidade da comarca. O parlamentar lembrou que em 2006 Blumenau possuía 348 policiais militares, sendo que atualmente conta com 280, o que significa que para cada 1.100 habitantes há um policial militar. Ainda citou haver profissionais de férias ou afastados por problemas de saúde, o que deixa apenas um policial por turno para cada seis mil habitantes. Ao mencionar a quantidade de policiais civis por habitantes, Jovino apontou haver 80 para 320 mil, enquanto a cidade de Itajaí possui 80 policiais para 170 mil habitantes.

Audiência pública da ALESC aumenta pressão por segurança04

Quanto às câmeras de segurança, relatou que o município tem um total de 36, sendo que 34 estão localizadas no centro e as outras duas na Vila Itoupava. “Precisamos, no mínimo, de 150 câmeras de vigilância para atender os corredores de serviço e cruzamentos, que podem garantir nossa integridade”, reivindicou. Além disso, ele destacou que o Presídio Regional de Blumenau tem quase mil detentos enquanto a capacidade é para 360. Também salientou a necessidade de mais efetivo no Corpo de Bombeiros.

O presidente da ACIB, Ronaldo Baumgarten Júnior, destacou que o comandante geral da PM foi feliz ao admitir que a cidade vem sendo maltratada ao longo dos últimos anos. E foi enfático ao se dirigir ao secretário de segurança: “Eu lhe peço tratamento diferenciado ao Vale do Itajaí porque suportamos oito anos de abandono do governo Luiz Henrique e não vamos suportar quatro anos de abandono de Raimundo Colombo”.

O secretário da SDR Blumenau, César Botelho, enalteceu a atitude de Grubba ao vir a cidade depois de quatro meses a frente da pasta estadual de segurança pública. “No governo do Luis Henrique, em oito anos, a autoridade competente não apareceu no município. O senhor está ouvindo a comunidade com respeito. Está dando a cara pra bater. Toda a região vive um momento delicado. Precisamos ser tratados de forma diferenciada pelo que contribuímos. Blumenau precisa de mais policiais, equipamentos e viaturas”.

Ação civil pública

Na semana passada a Câmara de Vereadores de Blumenau entregou oficialmente ao promotor Flavio Duarte um abaixo-assinado com dez mil assinaturas, que serviu para embasar ação proposta pelo Ministério Público contra o governo do estado, pela falta de providências na área de segurança pública. Conforme a ação, o governo terá prazo de 90 dias para mudar o quadro. Se não cumprir o prazo, pagará multa diária, cujos valores serão destinados ao Fundo Municipal de Segurança.

Fonte e fotos da Assessoria de Imprensa da Câmara de Vereadores de Blumenau.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: