Os nanicos da política e do povo

23/08/2010

Os nanicos da política e do povo

As eleições deste ano, especialmente a presidencial, vão ganhando corpo e, sem mais nem menos, entrando nos lares através da invasiva e desrespeitosa televisão. Muda a rotina dos lares como se fosse a dona absoluta de todos e todas nós. Somos forçados a suportar horas e horas de desfilantes, candidatos/as aos cargos eletivos (deputados estaduais e federais, senadores, governadores e presidente da República), cada um trazendo a sua “mensagem de felicidade” para o povo. Todos e todas têm a receita para a felicidade do povo em geral e, portanto, o povo não será feliz se não quiser.

Mas o que mais chama a atenção é o fato de a imensa maioria não se indignar com essa quebra da privacidade dos lares, essa indevida invasão. Não falo aqui dos programados debates, com dia e hora marcados. Falo da propaganda gratuita que nos força a engolir sapos (barbudos ou não) a cada momento – através das pequenas entradas – e durante intermináveis minutos do “direito” a que os partidos dispõem por força de lei. Aliás, lei criada pelos parlamentares que dela se beneficiam.

E, assim, o sistema dominante vai nos impondo suas escolhas feitas anos antes, porém, colocadas como se fossem a vontade soberana dos cidadãos e cidadãs que pagam pesados impostos durante os 365 dias (mais seis horas) do ano. E vamos engolindo essa escolha como se fosse realmente a nossa. Como já nos prevenia Pe. Alfredo Gonçalves, em um dos seus belos artigos: “vamos escolher quem vai nos trair futuramente” (referindo-se ao controle que o poder econômico exerce sobre as estruturas políticas do país e sobre a maioria dos políticos).

Há, ainda, uma agravante que não vem sendo analisada pelos eleitores e que a mídia tenta esconder. A tal lei da propaganda eleitoral gratuita, que foi feita e é mantida pelos políticos de plantão, cria verdadeiro monstrengo em termos de justiça e democracia. Essa lei privilegia os grandes partidos que vêm sendo mantidos no poder com vultuosas verbas fornecidas pelas grandes empresas nacionais e multinacionais.

Assim, cada partido tem “direito” a encher a paciência dos telespectadores conforme o número de parlamentares que tiver conseguido eleger. Com isto, impede que novos partidos possam de fato se apresentar ao eleitorado. É o que a burguesia – e seus meios de comunicação – sacanamente chama de partidos “nanicos”, uma expressão depreciativa, que leva o povo a ignorá-los, e por isso a não terem a mínima chance de se apresentarem ao eleitorado como alternativa de poder. E assim vão sendo mantidos perpetuamente nanicos pelo poder explorador. Porém, com um discurso bem concatenado, fazendo-nos engolir que este sistema é realmente democrático.

Da mesma forma como o fazem com mais de 70 milhões de brasileiros e brasileiras, que vêm sendo excluídos da vida econômica, social e cultural do país. São milhões de seres humanos, com direitos iguais segundo a lei, mas que vêm sendo colocados e mantidos à margem de um padrão de vida segundo as exigências legais e da própria dignidade humana. Partidos e povo vão se tornando cada vez mais “nanicos”, cada vez mais marginalizados, segundo a lógica desse sistema burguês de dominação e exploração total.

Alguém poderá discordar do que vai acima escrito apelando para um exemplo de ruptura com tal lógica: o nascimento, crescimento e afirmação nacional do PT (Partido dos Trabalhadores). Isto é fato. Mas há que analisar que este PT que está no poder nasceu do momento histórico possivelmente de maior crescimento do movimento social que o país viveu, tendo como base a ascensão das lutas operárias. O PT foi fruto de um amplo movimento social ativo e consciente do seu protagonismo.

Mas o PT de hoje não é mais o PT da época de sua fundação. Sua direção e corrente majoritária foram cooptadas pelo poder neoliberal. Passou a ser um dos grandes, mas a custa da renúncia à missão para a qual foi criado e atuando contrariamente aos seus discursos históricos. Sua política é a mesma dos tradicionais “currais eleitorais” criados e mantidos pelos famigerados “coronéis” do nosso interior.

As chances de que os partidos e o povo “nanicos” deixem de sê-lo dependem exclusivamente do desenvolvimento da consciência crítica, da politização, organização da ação coletiva de todos e todas nós. E isto só irá acontecer na medida em que sobretudo as gerações jovens se apropriarem do conhecimento e assumirem o seu protagonismo.

Escrito por Waldemar Rossi. Waldemar Rossi é metalúrgico aposentado e coordenador da Pastoral Operária da Arquidiocese de São Paulo.

Anúncios

Novo vazamento de óleo envolve a BP

17/08/2010

Novo vazamento de óleo envolve a BP

Greenpeace protesta em São Paulo contra vazamento da BP

Desde o início do vazamento de óleo nos Estados Unidos, o escritório do Greenpeace no país acompanha de perto o desastre, apoiado por outros escritórios da organização pelo mundo. Na semana passada, foi a vez do Greenpeace Brasil se manifestar contra a atuação da BP.

Ativistas do Greenpeace simularam um vazamento de óleo em frente ao escritório do grupo BP em São Paulo. O protesto criticou o desastre ambiental provocado pela explosão de uma plataforma de petróleo da empresa no Golfo do México. Criticou também os riscos de continuar a investir em energias fósseis – o que demanda ir cada vez mais longe e mais fundo para encontrá-lo.

A ação simulou um derramamento de óleo utilizando quatro barris cheios com uma substância preta – mistura de farinha com tinta não tóxica e lavável – onde foram jogados bichos marinhos de pelúcia, em referência à fauna ameaçada no Golfo. Uma placa que dizia “BP hoje, pré-sal amanhã” foi afixada para pontuar os perigos de se explorar petróleo em alto mar. Atualmente, essa tecnologia é inédita e os riscos de acidentes a 7 metros de profundidade são imprevisíveis.

 

Empresa que desmata dá tiro no pé…

Em 25 de março, pedimos apoio para que a Nestlé parasse de comprar óleo de dendê da Sinar Mas para produzir seus chocolates, como o Kit Kat. A Sinar Mas desmata florestas tropicais na Indonésia para plantar dendezeiras. Encurralada, a empresa contratou uma auditoria para tentar contradizer nossos dados. O resultado, no entanto, mostra justamente que eles ainda deixam seus rastros de destruição na floresta.

 

Fonte: Greempeace – http://www.greenpeace-comunicacao.org.br/email/cyberativismo/ciber_11-08-2010.html.


CISP se reúne pela primeira vez no município de Ilhota

17/08/2010

Comissão Intermunicipal de Segurança Pública

Itajaí – Nesta quarta-feira (18) a Comissão Intermunicipal de Segurança Pública se reúne pela primeira vez no município de Ilhota. O encontro iniciará às 9h, na Câmara de Vereadores do município. A reunião contará com a presença do prefeito Ademar Felisky e representantes de entidades organizadas da cidade, como a Associação Comercial, CDL, entidades religiosas, Conseg e as políciais civil e militar.

Na pauta estão assuntos como o Consórcio Intermunicipal de Segurança; papel e atribuições da Comissão Intermunicipal de Segurança (CISP); discussão de Campanha de Combate as Drogas e sistematização de prevenção; Conselho Municipal Antidrogas (COMAD) nos municípios; e Gestão Carcerária.

Ilhota ingressou na comissão no último dia 4. A CISP já conta com a participação efetiva dos municípios de Itajaí, Balneário Camboriú, Camboriú, Navegantes, Penha e Ilhota.

A Vereadora Susi Bellini, representante da Casa Legislativa de Itajaí na comissão, já comunicou ao Presidente da CISP, Santiago Martin Návia, seu pedido de afastamento na Câmara durante 60 dias, devido às eleições estaduais. Susi será substituída nas reuniões pelo seu suplente empossado nesta terça-feira (17), Vereador Nilson Germano Vieira.

 

Fonte: Comissão Intermunicipal de Segurança Pública (CISP).


Ilhota sedia reunião da Comissão Intermunicipal de Segurança Pública

17/08/2010

Ilhota integra desde o dia 04 de agosto a Comissão Intermunicipal de Segurança Pública (CISP). Nesta quarta-feira (18), a cidade já sediará a reunião do grupo. O encontro iniciará às 9h, na Câmara de Vereadores de Ilhota. Balneário Camboriú, Itajaí, Camboriú, Navegantes e Penha também fazem parte do bloco.

A reunião contará com a presença do prefeito Ademar Felisky e representantes de entidades organizadas do município, como a Associação Comercial, CDL, entidades religiosas, Conseg e as políciais civil e militar.

Na pauta estão assuntos como o Consórcio Intermunicipal de Segurança; papel e atribuições da Comissão Intermunicipal de Segurança (CISP); discussão de Campanha de Combate as Drogas e sistematização de prevenção; Conselho Municipal Antidrogas (COMAD) nos municípios; e Gestão Carcerária.

 

Fonte: assessoria de imprensa da Prefeitura de Ilhota.


Reunião da Câmara de Segurança da ACI Itajaí

09/08/2010

C O N V I T E

A Associação Empresarial de Itajaí, através da Presidente Maria Izabel Pinheiro Sandri e a Câmara de Segurança da ACII, através do seu Coordenador Silvio Emerson Douglas Vieira, convidam V. Sª para participar da Reunião Ordinária.

  • Data: 10/08/10 (terça-feira).
  • Horário: 19h00.
  • Local: ACII – Associação Empresarial de Itajaí, Rua Hercílio Luz, 381 – 1º andar.

 Ressaltamos a extrema importância da presença dos Senhores.

Favor confirmar presença através deste e-mail ou pelo telefone 3247 5561 com Gabriela/ACII.

 

MARIA IZABEL PINHEIRO SANDRI

Presidente da ACII

 

SILVIO EMERSON DOUGLAS VIEIRA

Presidente da Câmara de Segurança ACII


Ilhota amplia a discussão da segurança

09/08/2010

Ilhota amplia a discussão da segurança

O município é o sexto a fazer parte da Comissão de Segurança. Dialison (primeiro da esquerda para a direita) passou a fazer parte da Comissão Municipal de Segurança.

Ilhota é a sexta cidade da AMFRI – Associação dos Municípios do Médio do Vale do Itajaí – a integrar a Comissão Municipal de Segurança Pública (CISP). O ato oficial de inclusão do município ocorreu na manhã da última quarta-feira (4) em reunião realizada na Câmara de Vereadores de Itajaí. Simbolicamente, os novos membros foram recebidos pela representante da Câmara de Itajaí, vereadora Susi Bellini, pelo Presidente da Comissão, Santiago Martin Návia e pelo Presidente da Feconseg – Federação dos Conselhos de Segurança de Santa Catarina, Valdir de Andrade.

Ilhota passará a ter três representantes: um do Poder Executivo, Dialison Cleber Vitti, atual Assessor para Assuntos da Juventude da prefeitura, um do Poder Legislativo, vereador Carlos Henrique (PMDB) e um terceiro da sociedade civil cujo nome ainda será definido. Segundo Dialison o mais provável é que o terceiro representante seja um membro do Conselho de Segurança (Conseg).
Segundo ele, a presença na Comissão dá mais visibilidade ao município. “É desta maneira que a sociedade civil se organiza para criar políticas públicas efetivas”. A segurança e as drogas preocupam o poder público e a comunidade de Ilhota. “O Estado está deixando a desejar neste aspecto. Não queremos que as pessoas ergam cercas em volta das suas casas, mas buscar soluções para o problema segurança”, diz o assessor da Juventude.

Durante a reunião da última quarta-feira foi debatida a denúncia recebida sobre a falta de atendimento médico no Presídio de Balneário Camboriú. A comissão definiu que um ofício será enviado à Secretaria de Segurança Pública relatando o problema. Sobre os Conselhos Antidrogas, que estão em atividade na região, a comissão pretende convidar os representantes para participarem das reuniões da CISP, para que as dificuldades sejam debatidas em grupo, buscando uma solução para o enfrentamento do crack. De acordo com Dialison, Ilhota também deverá implantar o seu Conselho Municipal Antidrogas.

Na pauta ainda foram debatidos a alteração do Estatuto do Consórcio Intermunicipal de Segurança Pública, a pesquisa que deve ser realizada na região para levantar dados sobre a drogadição e realidade socioeconômicas da família e o modelo de gestão carcerária para a penitenciária que está em construção no em Itajaí. A Comissão é também um passo na direção da implantação de um Consórcio Intermunicipal de Segurança, uma entidade com personalidade jurídica que poderá pleitear recursos públicos. A próxima reunião ficou agendada para o dia 18 de agosto, às 9h, na Câmara de Vereadores de Ilhota.

 

Fonte: Jornal Metas.


Programa Acolher e Encaminhar completa um ano de trabalho

09/08/2010

Programa Acolher e Encaminhar da prefeitura de CamboriúO Programa Acolher e Encaminhar completa um ano nesta semana, e para comemorar a data o Conselho Tutelar e a Prefeitura de Camboriú convidam toda a comunidade para participar da solenidade de divulgação dos resultados obtidos. O evento será realizado a partir das 9h desta terça-feira, dia 10, no Auditório Ulysses Guimarães, localizado no Paço Municipal.

Desde que o projeto foi implantado, o número de ocorrências envolvendo menores de idade caiu 75% na cidade, um resultado melhor do que o esperado. Conforme o presidente do Conselho Tutelar, Adriano Gervásio, “um dos objetivos do programa é reduzir o número de pequenos delitos, além de proteger os adolescentes e crianças do município”, comentou.

Já a prefeita Luzia Coppi Mathias se mostrou muito feliz com os resultados e afirmou que a reunião vai servir para fazer um levantamento dos pontos positivos, e do que ainda pode ser melhorado no programa. “O Acolher e Encaminhar acabou se tornando uma referência para diversas outras cidades. Este é o resultado de um trabalho sério, realizado em conjunto e em benefício dos moradores de Camboriú”, concluiu.

 

Grande abraço, Deus abençoe!

Peeter Lee Grando – Jornalista

Assessor de Comunicação Social e Relações Públicas

Prefeitura Municipal de Camboriú