Trânsito

O problema do trânsito não acabará tão cedo. Assim como aeroportos são criados antes que comunidades ocupem suas margens, assim deveria funcionar com as estradas. Estas são construídas, traçadas e planejadas, porém, sem a previsão de que comunidades inteiras se desenvolvem às suas margens, dificultando sua expansão e duplicação. Não podemos jogar a culpa nos carros.

Temos duas opções: deixar o carro na garagem e encarar ônibus lotados e com horários inapropriados, porém, contribuindo com o trânsito; ou ter o conforto de poder chegar e sair sem preocupação e sem aperto, mas contribuir com a poluição e com o agravamento dos congestionamentos.

Por Diego Aurélio Tomazini, policial militar. Publicado no jornal de Santa Catarina.

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: